-------- Pesquisar Neste Blog --------

sábado, 20 de janeiro de 2018

Poema Da Amizade - Recado Aos Amigos Distantes/ Cecília Meireles




Meus companheiros amados,
não vos espero nem chamo:
porque vou para outros lados.
Mas é certo que vos amo.

Nem sempre os que estão mais perto
fazem melhor companhia.
Mesmo com sol encoberto,
todos sabem quando é dia.

Pelo vosso campo imenso,
vou cortando meus atalhos.
Por vosso amor é que penso
e me dou tantos trabalhos.

Não condeneis, por enquanto,
minha rebelde maneira.
Para libertar-me tanto,
fico vossa prisioneira.

Por mais que longe pareça,
ides na minha lembrança,
ides na minha cabeça,
valeis a minha Esperança.

Cecília Meireles, in 'Poemas (1951)'

Poetisa Cecília Meireles

Compre a antologia poética de Cecília Meireles na Amazon:

 

Comprando nos links abaixo você ajuda na manutenção do Blog Margem Literária. 

Amazon Brasil: http://amzn.to/2CznXq4
Americanas: https://goo.gl/vRQECd
Submarino: https://goo.gl/2zYKcm
Shoptime: https://goo.gl/z4GEkk
Sou Barato: https://goo.gl/T3xhqV

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Poesia Existencial - Mundo Grande/ Carlos Drummond De Andrade



Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
Por isso gosto tanto de me contar.
Por isso me dispo,
por isso me grito,
por isso frequento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:
preciso de todos.

Sim, meu coração é muito pequeno.
Só agora vejo que nele não cabem os homens.
Os homens estão cá fora, estão na rua.
A rua é enorme. Maior, muito maior do que eu esperava.
Mas também a rua não cabe todos os homens.
A rua é menor que o mundo.
O mundo é grande.

Tu sabes como é grande o mundo.
Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão.
Viste as diferentes cores dos homens,
as diferentes dores dos homens,
sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso
num só peito de homem... sem que ele estale.

Fecha os olhos e esquece.
Escuta a água nos vidros,
tão calma, não anuncia nada.
Entretanto escorre nas mãos,
tão calma! Vai inundando tudo...
Renascerão as cidades submersas?
Os homens submersos - voltarão?

Meu coração não sabe.
Estúpido, ridículo e frágil é meu coração.
Só agora descubro
como é triste ignorar certas coisas.
(Na solidão de indivíduo
desaprendi a linguagem
com que homens se comunicam.)

Outrora escutei os anjos,
as sonatas, os poemas, as confissões patéticas.
Nunca escutei voz de gente.
Em verdade sou muito pobre.

Outrora viajei
países imaginários, fáceis de habitar,
ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio.

Meus amigos foram às ilhas.
Ilhas perdem o homem.
Entretanto alguns se salvaram e
trouxeram a notícia
de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias,
entre o fogo e o amor.

Então, meu coração também pode crescer.
Entre o amor e o fogo,
entre a vida e o fogo,
meu coração cresce dez metros e explode.
- Ó vida futura! Nós te criaremos.



Poeta Carlos Drummond de Andrade


Comprar livro de Carlos Drummond de Andrade




Comprando nos links abaixo você ajuda na manutenção do Blog Margem Literária.

Amazon Brasil: http://amzn.to/2CznXq4
Americanas: https://goo.gl/vRQECd
Submarino: https://goo.gl/2zYKcm
Shoptime: https://goo.gl/z4GEkk
Sou Barato: https://goo.gl/T3xhqV


Você Pode Gostar: CLIQUE:

Resenha do Livro: O Pássaro (Samanta Holtz)
Artigo: A Diferença Entre Poema e Poesia Com Exemplos
Resenha Do Livro: A Droga Da Obediência (Pedro Bandeira)
Mote: A Palmada Da Mãe Não Dói Metade Das Palmadas Que A Vida Dar Gente (Samuel Tenório)
Cordel: Independência Dos Estados Da América (Samuel Tenório)

sábado, 13 de janeiro de 2018

Poema De Sete Faces/ Carlos Drummond De Andrade




Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.


O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.

O homem atrás do bigode
é sério, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos, raros amigos
o homem atrás dos óculos e do bigode.

Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.

Mundo mundo vasto mundo,
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.


Livro de alguma poesia de 1930
 Poeta Carlos Drummond De Andrade
Comprar o livro

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Resenha do Livro - O Pássaro De Samanta Holtz

Há dias venho planejando escrever a resenha do livro O Pássaro da escritora Samanta Holtz e expor a minha opinião… espere! Antes de falar do livro, vou contar para você como conheci a autora.
Resenha do Livro - O Pássaro De Samanta Holtz
Autora Samanta Hotltz


Procurando vídeos na plataforma YouTube de entrevistas de autores que falassem dicas para os escritores iniciantes, nos vídeos relacionados havia uma entrevista da escritora Samanta Holtz concebida a Rádio Novo Porto

Caso você queira assistir o vídeo em questão:




De imediato me identifiquei com alguns fatos narrados pela Samanta. Tipo quando ela comentou que analisava o modo de comportamento das pessoas nas ruas, até aquele momento, pensava que eu era o único a praticar tal ato, rsrsrs. Confesso que até me tranquilizei.

Assistir todos os vídeos do canal no YouTube Samanta Holtz, o nome do canal é o mesmo da escritora. Aprendi muito de como se tornar um escritor. 

Gosto dos vídeos da Samanta, por que ela tem sempre uma mensagem para confortar os escritores iniciantes ou até aqueles que estão no mercado, diante das várias dificuldades e desafios que enfrentarão para futuramente gerar os benefícios.

Após pesquisar mais do trabalho da Samanta Holtz envie uma solicitação de amizade na rede social Facebook, poucos dias depois, para minha felicidade, ela aceitou a solicitação no dia 23 de junho de 2016 as zero hora e trinta e sete minutos.

Apesar de ainda não ter lido um livro da autora, pude observar a excelente qualidade literária nos conteúdos disponíveis na internet.

Em 15 de janeiro de 2017 comecei a ler o livro “O Pássaro” foi bastante desafiador, não por ter dificuldade no processo da leitura, e sim pela falta de tempo, estava atarefado com diversos projetos, entre eles, o curso de Licenciatura em História da Universidade de Pernambuco Campus Garanhuns, que ainda estou cursando.

O livro O Pássaro é bastante… Calma! Ainda não vou revelar a minha opinião. Leia agora a sinopse.


SBN: 9788542802780 
Ano: 2014
Edição:
Páginas: 368
Editora: Novo Século
Resenhado por: Samuel Tenório
Comprar: Amazon | Submarino | Americanas | Shoptime


SINOPSE: Uma história romântica e surpreendente que irá prender sua atenção desde a primeira página. Você está preparado? Caroline Mondevieu é filha de um poderoso barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino. Tudo parece perdido quando ela encontra Bernardo, um charmoso e irritante domador de cavalos. Eles não conseguem se entender até perceberem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, deverão passar por cima das diferenças e se unirem em um arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre. Grandes emoções os aguardam nessa jornada: perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insiste em se manter escondido. Mas o que parece tão simples envolverá mais magia e coincidências que eles podem imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados.

4º Resenha da ‘Margem Literária’ 


Comprando nos links abaixo você ajuda na manutenção do Blog Margem Literária. 

Amazon Brasil: http://amzn.to/2CznXq4
Americanas: https://goo.gl/vRQECd
Submarino: https://goo.gl/2zYKcm
Shoptime: https://goo.gl/z4GEkk
Sou Barato: https://goo.gl/T3xhqV


Caso fosse possível resumir o livro O Pássaro em três palavras seriam: superação, liberdade e amor. 

Essas palavras representa a protagonista Caroline, filha do poderoso Barão Enézio de Mondevieu possuidor de vasta extensão de terra. A estória se passa no século XIII, sub o sistema social e econômico do feudalismo, onde o homem era visto e respeitado pela quantidade de terra que possuísse. 

As posses do pai garantia a Caroline dispor do luxo e passava longe a possibilidade de a família ter dificuldades financeiras, assim, vida deles era almejada por muitos. 

Contudo, não era bem assim, ela vivia em vigilância e ordem constante do pai Enézio, assim como sua mãe Antonelle e a irmã Elizabeth. 

As mulheres não têm o direito de expressar opiniões ou simplesmente o direito de ser mulher, vista como inferior em todas as camadas da sociedade. O barão teria que fazer valer essa cultura, por consequência, ele regrava e vulgarizava as mulheres que constituem a família das mais diversas maneiras. 

Essas regras e intimidações não serviam para Caroline. Em todo momento o desejo de liberdade assumia o seu coração, para isso, ela não media esforços para conquistar a liberdade para voar feito um pássaro no céu azul. Mas as suas asas estão atrofiadas, como se cada discussão afrontando à autoridade do pai, estimulava a alcançar a força necessária para poder finalmente voar. 

O desejo de liberdade também se fazia presente em Bernardo, o filho de Gerson o domador de cavalos da propriedade do Barão Enézio. Desejava uma vida melhor para si e para a família, enxerga essa possibilidade disputando corridas de cavalos, sonho este distante de sua realidade. Não tinha recursos suficientes para comprar um cavalo, além disso, ele nem podia sair da propriedade do Barão, no sistema feudalista um servo sempre será um servo.

Liberdade. Unem Caroline e Bernardo numa aventura que os farar enxergar a vida totalmente diferente do que eles imaginavam ou sonhavam. 

"A liberdade se faz
Em cada dia
Na busca dos sonhos
que nos compõem." 

<<<Escritor Samuel Tenório>>> 



Particularmente tenho uma mania de falar com os personagens do livro que estou lendo (é eu sei, loucura de leitor e escritor) gosto sempre de frisar que todo mundo têm uma loucura, então essa seria a minha. Samanta! Tive que falar muito com seus personagens, em certos momentos gritar: não faz isso Caroline! 

Entendi o porquê de Caroline tomar tais decisões precipitadas, que no primeiro momento não fazia nenhum sentido, contudo, tais ações eram necessárias para construção de sua personalidade. 

Fiquei encantado com o processo de escrita do romance, a autora conseguiu a façanha que todos os personagens sejam protagonistas em única história, pois, é como não fosse possível perceber personagens secundários ou terciários, cada um tem uma incrível participação que somará ao desfecho final.

Samanta Holtz, gosta de jogar com o leitor, caso esteja um pouquinho desatento ficará perdido na leitura, agora com um mínimo de atenção, visará às pistas deixadas estrategicamente para solucionar um evento ou iniciar outro, no final, somadas solucionará o mistério. Uma brilhante técnica narrativa que leva a atenção ao máximo do leitor para não perder as surpresas. 

Hum, surpresas! Garanto que não faltará na leitura do livro o pássaro. 

Em certos períodos deparamos com objetos ou expressões linguísticas que não seriam prováveis para época retratada. No entanto, Samanta usou-se da liberdade poética, assim possibilita aproximação do leitor com a narrativa. Isso não fez perder o brilho da narrativa, pelo contrário, deu mais realidade as ações dos personagens. 

Já li diversos comentários sobre o final do livro O Pássaro, noto que há um número considerável que não acredita como Samanta pode finalizar o livro com tais acontecimentos. 

Amei o final. Pois, deu veracidade aos fatos narrados e representou a personalidade de Caroline e Bernardo. 

Não costumo rotular livro em excelente, ótimo, bom, regular ou ruim. Na minha opinião, não existe estes rótulos para uma obra literária, depende muito do estilo e visão de mundo do leitor, nesse sentido, um livro é excelente para me e venha ser ruim para uma outra pessoa que não gostou da história ou do estilo usado pelo escritor. 

Em se tratando do livro O Pássaro, eu não vou classificá-lo em cinco estrelas. 

É por que não gostei do livro? Certamente, foi o que você pensou, não foi? Cinco estrelas é o máximo para classificar um livro, isso é verdade. Contudo não posso limitar a grandiosidade da obra de Samanta Holtz há cinco estrelas. 

Minha experiência com a leitura do livro O Pássaro foi espetacular. Espetacular é o adjetivo para melhor expressar a minha emoção em ler essa excelente obra. Meus parabéns Samanta pela criatividade e técnicas usadas em toda a produção do romance, onde você conseguiu transparecer o seu próprio estilo literário. 

Assista também a esse vídeo que produzi para o canal Margem Literária: 



Estou ansiosíssimo para ler os outros livros da escritora: Quero Ser Beth Levitt (2013) Renascer De Um Outono (2014) Quando O Amor Bater À Sua Porta (2016). 

ATENÇÃO: Comprar este e outros livros da escritora Samanta Holtz.





Conheça o site da escritora Samanta Holtz:


http://www.samantaholtz.com.br

Redes sociais:


https://www.facebook.com/samantaholtz?ref=br_rs
https://twitter.com/SamantaHoltz
https://www.facebook.com/opassarosamantaholtz/

Canal do YouTube Samanta Holtz: 


https://www.youtube.com/channel/UCADBe3kvp4fD2SXXQKgEAew

Você já leu o livro O Pássaro? Deixe um comentário expressando a sua opinião do livro O Pássaro ou de outros títulos que você já leu da autora.

sábado, 6 de janeiro de 2018

Poesia - Minha Liberdade!



A liberdade se faz 
Em cada dia 
Na busca dos sonhos 
que nos compõem.

Escritor Samuel Tenório
06 de janeiro de 2018

Comprando nos links abaixo você ajuda na manutenção do Blog Margem Literária. 

Amazon Brasil: http://amzn.to/2CznXq4
Americanas: https://goo.gl/vRQECd
Submarino: https://goo.gl/2zYKcm
Shoptime: https://goo.gl/z4GEkk
Sou Barato: https://goo.gl/T3xhqV

Postagem em destaque

Como Escrever um Livro e Publicar na Amazon Gratuitamente?

Quero escrever um livro! Escrever um livro é um sonho para muitos, todavia, poucos se destinam a realizá-lo. Eu quero escrever ...